Siga-nos nas redes sociais

Olá, o que você está procurando?

Dicas

5 pensamentos pobres que te impedem de ser rico

No passado, eu acreditava que poderia ser livro de “Auto-Ajuda”, enquanto na verdade são pontos e inflexões verdadeiras que nos fazem pensar. Fato é, pensamentos aparentemente inofensivos podem se revelar extremamente prejudiciais quando o objetivo é enriquecer e ter prosperidade.


Devido a convivência com diversas culturas e costumes, posso afirmar que muitas pessoas, especialmente no Brasil, possuem um certo receio em almejar tais resultados mais expressivos e ficam em sua zona de conforto. São ideias que se relacionam direta ou indiretamente com o dinheiro ao tratarem sobre conceitos de riqueza ou sobre seu trabalho e cotidiano.

Todavia, posso dizer com propriedade de que a mera atitude de refletir sobre esses pensamentos já pode ser um grande passo para aumentar a sua riqueza no médio e longo prazo. Para ter mentalidade de milionário, você não precisa ser um milionário.

É totalmente o contrário inclusive, quando você possui pensamentos positivos e visões que buscam agregar valores intrínsecos à sociedade, você terá a sua troca de capital/recompensa, que faz parte do capitalismo moderno em que estamos inseridos – costumo até dizer do capitalismo 2.0, devido ao avanço também das criptomoedas e ativos digitais.

Pensando nisso, nesse artigo especial, resolvi trazer algumas reflexões que eu fiz comigo mesmo nos anos de 2013 até 2016 para mudar minha realidade futura com base em prática e mudança de pensamentos que nos prendem no fundo do poço.

“Eu não consigo comprar isso”

Essa afirmação é uma das mais comuns, especialmente no Brasil devido à alta carga tributária inclusa no preço dos produtos (média de 18-32% de impostos que você carrega nas costas). Contudo, dizer para você mesmo que uma determinada aquisição ou investimento está fora do alcance é um pensamento realista, mas que pode causar acomodação no longo prazo. Fique tranquilo, vou explicar melhor.


Ao invés de dizer essa frase, no livro em que li há um tempo atrás “Pai rico, pai pobre” Kiyosaki sugere que ela seja adaptada para: “Como posso adquirir isso?“. O objetivo dessa mudança de pensamento não é incentivar o consumo, mas, sim, maneiras de fazer ou economizar mais dinheiro, que façam com que as compras passem a caber no orçamento.

“Amanhã ou depois eu faço”

Essa alegação também é clássica. Não há como negar que a procrastinação pode ser extremamente nociva quando tratamos de dinheiro. Não há um momento certo para começar a poupar e investir, principalmente se o objetivo é ter uma aposentadoria tranquila. Quanto mais cedo for iniciada uma aplicação financeira, maior será a sua rentabilidade, ainda que o volume de recursos seja, inicialmente, limitado.

Atualmente, no mercado nacinal e internacional existem diversas possibilidades de investimentos hoje no mercado com aportes iniciais baixos, não há desculpas para não começar a investir hoje. Alguns dos exemplos são: Tesouro Direto, Ações, Fundos Imobiliários e Criptomoedas. O sistema de compra e venda de títulos públicos aceita aplicações a partir de 30 reais (investir no Tesouro Direto é mais barato do que ir ao cinema).

Mesmo quem precisa quitar dívidas antes de começar a investir pode desde já concentrar esforços em ampliar os conhecimentos sobre planejamento financeiro. Em especial, para evitar que isso volte a ocorrer novamente e você tenha problemas com restrição do seu nome em órgãos de proteção ao crédito e também limitações em seus planos de vida.

“Investir é somente para ricos”

Esse pensamento é um tanto quanto errado, em todos os níveis. Se você acha que só os ricos investem ou tem medo de investir porque acredita que vai perder dinheiro, saiba que isso é um dos maiores erros que você está cometendo! Investimentos são a melhor forma de fazer o dinheiro render e fazê-lo trabalhar para si. Por essa razão, comece a estudar e veja quais investimentos podem ser seus melhores amigo e aliados na hora de fazer seus ganhos se multiplicarem.


“Posso parcelar essa compra ou o cartão?”

Sem dúvidas, parcelar compras eventualmente é uma situação comum – especialmente no Brasil, devido ao poder de compra ser extremamente baixo. Isso se torna um problema, no entanto, quando isso vira um hábito e você parcela até compras pequenas em valores menores. Parcelamento existe para ajudá-lo a equilibrar o orçamento, seja para comprar um bem com uma entrada e parcelar o saldo restante, ou investimentos.

Parcelamentos a todo momento podem prejudicar sua vida financeira e você tem grandes chances de se perder nas contas, podendo se endividar de tanto parcelamento que faz. Se você possui esse habito, pare agora mesmo, pois quem faz isso dificilmente consegue se organizar financeiramente.

Esse costume leva também a um problema maior: a perda de dinheiro devido ao pagamento dos juros do crédito rotativo. Por isso, evite ao máximo parcelar, procure comprar somente o que precisa e tente pagar à vista. Quem ganha nesse caso e sempre são os bancos e instituições de pagamento. Eu costumo dizer para amigos próximos: “É melhor pagar à vista para não perder de vista”.

“Vou esperar a sorte e comprar capitalização”

Quem nunca ouviu essa expressão: “Ser rico é questão de sorte”? Eu me recordo inclusive de ler um estudo americano com uma curiosidade bem interessante: as pessoas mais pobres acreditam que para se tornar ricas precisam contar apenas com a sorte, não é atoa que compram mais títulos de capitalização e sorteios com prêmios milagrosos. Logicamente, o mesmo se aplica no Brasil, eu diria que até mais por aqui do que nos Estados Unidos.


Posso afirmar categoricamente: o estudo e acesso à informação libertam. E não espere de escolas, faculdades ou meios tradicionais para ter essas informações consigo. Caso você não estuda, seja sobre sua área, assuntos que lhe interessam ou temas de atualidade, dentre outros, você não aprende, não mentaliza novas ideias e corre o risco de ficar alienado e parado no tempo.

Estude sobre diversos assuntos e, principalmente, sobre empreendedorismo e finanças. Aprenda com diversos especialistas e tenha ideias incríveis com o que aprendeu. Por essa razão, eu recomendo o fortemente que busque principalmente a educação financeira para aprender a usar seu dinheiro com responsabilidade e fazê-lo render. Conhecimento nunca é demais, como diria o meu sábio avô.

E você, o que achou do artigo? 🙂


Sobre o Autor

Meu nome é Juan de Souza, tenho 22 anos, sou empresário, investidor, blogueiro, streamer e podcaster. Comecei o meu primeiro negócio aos 10 anos de idade, utilizando uma conexão discada no Brasil. Fundei negócios de sucesso como, por exemplo: o TFX, Super Info, Click Wallpapers, DevSchool, Falando de Coisas e Coliseu Geek.

Visualizar comentários

Veja o que recomendamos do Super Info para você:

Finanças

Não há como negar de que a próxima crise econômica está se aproximando cada vez mais e, compreender a situação e se preparar corretamente...

Dicas

Como já mencionei em outros artigos a respeito, a inflação nem sempre aparece para o consumidor pelo aumento dos preços como muitos imaginam, especialmente...